Nacional
Zé Miguel

'Como fui burlado'

Qui, 30/12/2010 - 12:21

O ex­-concorrente da "Casa dos Segredos" conta como foi enganado pelos sócios da empresa onde trabalhava e como foi induzido a pedir empréstimos ao banco em seu nome.

O caso remonta a 2007, quando Zé Miguel respondeu a um anúncio de emprego, que viu na Internet.

“Fui contratado para gestor operacional de uma empresa de produtos alimentares que estava a começar, a CongelReal. Conheci os dois sócios e pareceram-me sempre pessoas sérias. Mas aquilo era um bocado estranho e eu devia ter desconfiado. Um deles tinha as quotas em nome de uma outra empresa, que funcionava como Sociedade Anónima. Através desta empresa, ele era ainda sócio de uma loja de cadeados e de uma lavandaria”, explicou.

Ignorando o instinto, Zé Miguel continuou a fazer o seu trabalho e acabou por cair no “conto do vigário”, como ele próprio lhe chama: “Passados uns meses, vieram falar comigo e pediram-me para fazer um empréstimo de 50 mil euros em meu nome. Diziam que era para ‘alavancar’ a empresa, enquanto o dinheiro dos outros negócios não entrava. Iam usar este dinheiro para arrancar com tudo, pintar o armazém, comprar material, pagar ordenados... inclusive o meu, ironicamente”, recorda.

Leia toda a história na NOVA GENTE, já nas bancas.

Siga a Nova Gente no Instagram