Saúde e Beleza
Saiba Como Evitá-los

Perigos do Álcool

Qua, 27/01/2010 - 00:00

Portugal tem a taxa mais alta de doenças de fígado na Europa Ocidental. O consumo sem restrições é o principal responsável.

Se há quem diga que um copo de vinho faz bem ao coração é preciso não esquecer que um copo é mesmo um copo! Os dados estão à vista: Estima-se que 2 milhões dos portugueses sejam dependentes do álcool. Números que nos colocam no Top 3 europeu do consumo de álcool per capita. E se a bebida têm um papel de destaque no nosso país, as doenças derivadas do alcoolismo não ficam aquém. A cirrose é a ponta do Icebergue! Estela Monteiro, Presidente da Sociedade Portuguesa de Hepatologia, tira-lhe as dúvidas.
 
Dois tipos de alcoólicos
Portugal tem a taxa mais alta de doenças de fígado da Europa Ocidental e o álcool é o grande responsável. “Estudos recentes mostram-nos que 65% das doenças hepáticas se devem ao álcool e 10% destas resultam em cirroses”, revela a especialista sem deixar de lembrar que há dois tipos de alcoólicos: os que bebem todos os dias, mas conseguem parar quando querem e os bebem todos os dias, mas que não conseguem de todo parar.

Educação
É de pequenino que se torce o pepino, como se costuma dizer. É preciso alertar os jovens para os efeitos nefastos do seu consumo. “Eles bebem imenso e desde muito novos”, conta lembrando que “a cerveja pode ser perigosa, já que tem menos álcool, e leva a beber mais”. O que fazer? A prevenção é fulcral já que “o fígado aguenta muito tempo doente, mas não aguenta para sempre. Pode entrar em falência”.

Limites da bebida
As mulheres são mais susceptíveis que os homens devido às diferenças químicas nos seus organismos. “Os homens podem consumir 40g diárias e as mulheres 30g diárias”. Alias, o nível de álcool no sangue feminino tem várias oscilações que podem ter na sua origem, por exemplo os anticonceptivo orais ou o ciclo menstrual.
Excesso de peso
“A comida puxa a bebida e não nos podemos esquecer dos elevados níveis calóricos das bebidas alcoólicas. E nós somos dos povos que mais consome”, lembra a especialista aconselhando aos portugueses hábitos de alimentação saudáveis numa altura em que “todo o cuidado é pouco”.

Evolução silenciosa
Não é preciso ficar bêbado para ter problemas de fígado. As recomendações diárias estão feitas. Basta que não as cumpra e pode vir a ter problemas que podem ir desde impotência no homem a problemas de útero nas mulheres. Cansaço, olhos amarelos e hemorragias, são os principais sintomas, mas é preciso ter em atenção que “na maioria dos casos não há sintomas”.
 

Siga a Nova Gente no Instagram