Internacional
Reynaldo Gianecchini

Galã brasileiro assume: «Já tive, sim, romances com homens»

Ter, 01/10/2019 - 12:20

Reynaldo Gianecchini deu recentemente uma entrevista ao jornal Globo onde assume que já teve relações com homens, no entanto, não fala sobre a sua sexualidade.

A sexualidade de Reynaldo Gianecchini é um tema que tem estado várias vezes em discussão, em sites nacionais e internacionais. Apesar de ter sido casado durante oito anos com a jornalista brasileira Marília Gabriela, ao ator sempre foram apontadas relações homossexuais, nomeadamente com o filho desta, Theodoro Cochrane.

Em 2017, chegaram a circular imagens na Internet que davam conta de um alegado relacionamento gay entre o ator e outro homem, mas nunca nada foi confirmado. 

Agora, Reynaldo aproveita para esclarecer os alegados rumores e confirma já ter tido «romances com homens». Numa entrevista ao jornal Globo, o ator de 46 anos colocou tudo em pratos limpos dizendo: «Já tive, sim, romances com homens e acho que esse é o momento de dizer isso. Mas nunca me senti obrigado a empunhar a bandeira de homossexualidade. O desejo para mim não passa pelo género e nem pela idade», começa por referir. 

«Demorei para falar porque isso esbarra sempre no tamanho do preconceito no Brasil. Mas agora é importante reafirmar a liberdade, por mim e por quem enfrenta repressão», explica. 

Embora não se assuma homossexual, o ator explica que a pressão que sempre recebeu o fizeram não revelar mais cedo algumas questões sobre a sua sexualidade. 

«Me cobram muito: 'quando é que você vai sair do armário?'. Primeiro, quero falar para essas pessoas: antes de você achar tão interessante a sexualidade dos outros, dá uma olhadinha na sua. Talvez ela tenha mais nuances do que você pensa. Querem te encaixar numa gaveta, mas eu não consigo, porque a sexualidade é o canal da vida e a minha sexualidade não cabe numa gaveta», conta.

«Eu reconheço todas as partes dentro de mim: o homem, a mulher, o gay, o hétero, o bissexual, a criança e o velho. Como dentro de todo mundo. A sexualidade é muito mais ampla e as pessoas são levianas. Querem te encaixar numa gaveta, e eu não consigo, porque a sexualidade é o canal da vida e a minha sexualidade não cabe em uma gaveta», termina. 

Texto: Redação WIN - Conteúdos Digitais; Fotos: AgNews e Reprodução Instagram

Siga a Nova Gente no Instagram