Nacional
Renato Seabra

Sem direito a fiança

Sáb, 15/01/2011 - 10:29

A audiência durou menos de um minuto e o alegado assassino de Carlos Castro foi ouvido através de videoconferência. O juiz referiu-se ao crime como "muito grave e violento".

Jornalistas portugueses e americanos encheram a sala do Tribunal Criminal de Manhattan, em Nova Iorque, onde Renato Seabra foi ouvido pela primeira vez desde que foi detido, acusado do assassinato de Carlos Castro.

O modelo de 21 anos teve uma audiência por videoconferência, por se encontrar no Bellevue Hospital, sob observação psiquiátrica.

Renato Seabra tinha farda branca, olhava para o chão e permanecia imóvel.

Em menos de um minuto, o juiz deliberou que o suspeito do assassinato de Carlos Castro fica a aguardar uma próxima audiência sob custódia policial e sem direito a fiança.

Nesta audiência ficou a conhecer-se o advogado que defende Renato Seabra. Trata-se do americano David Touger, responsável pela área de defesa criminal da sociedade de advogados que fundou em 1990, Peluso & Tauger.

Siga a Nova Gente no Instagram