nacional
Patrícia Tavares

Perseguidor foi condenado e não quis ouvir sentença

Sex, 09/05/2014 - 09:02

A vizinhança não ficou tranquila.

Nuno Simões, o homem que durante mais de um ano perseguiu e ameaçou Patrícia Tavares e a filha, e alegou em sua defesa que a atriz não lhe pediu para parar, foi condenado a pagar 2 750 euros de multa, e saiu do julgamento sem querer ouvir a sentença.

O engenheiro, que a incomodava com sucessivos sms, telefonemas e com o facto de estacionar à porta dela e lhe tocar à campainha, insultou a juíza.

O vizinho de Patrícia, que também esteve no julgamento, tem medo que este homem volte a perseguir a atriz.

Simões ainda disse, antes de sair do tribunal: "recuso-me a estar aqui, porque já se viram os critérios de inteligência da juíza"

Segundo o vizinho, se o perseguidor assim o desejar, poderá voltar à porta da atriz, constituindo uma presença intimidante para quem ali vive, nomeadamente as crianças amigas da filha de Patrícia, já que não teve sequer pena suspensa - deixando, assim, a vizinhança preocupada.

O engenheiro, além da multa de 2 750 euros, também vai ter que pagar sete mil euros de indemnização à lesada.

Siga a Nova Gente no Instagram