Saúde e Beleza
Nutrição

Ensinar as crianças a comer de forma saudável

Sáb, 02/05/2020 - 09:10

Pouco a pouco, as crianças vão comendo o que se põe à mesa para os adultos. Por este motivo devem sempre ser incluídas muitos legumes, verduras e fruta à mesa familiar.

Artigo de opinião

Por Dr. Tomás Barbosa, Nutricionista

Muitas crianças têm manifesta aversão ao peixe, espinafres, ovos, leite, carne ou outros alimentos duros ou de forte sabor. Nunca obrigue o seu filho a comer o prato rejeitado.

Ele não é rabugento ou malicioso, pois nem ele próprio sabe porque sente uma repugnância insuperável em relação a determinados alimentos. E se é este o caso, substitua os ovos e o peixe, por requeijão, queijo ou pratos à base de leite, os espinafres por outras verduras, o leite puro por batidos e a carne em pedaços por carne picada ou às tiras.

Estas aversões desaparecem, geralmente, por si sós ao fim de semanas ou meses. As recordações penosas associadas à  alimentação podem ser a causa de rejeição de alguns alimentos ao longo de muito tempo.

Lembre-se de que quase todas as crianças mostram pouca vontade de comer durante as fases de crescimento. Deve evitar os castigos por a sua filha, ou filho, não ter comido os espinafres, por exemplo, com a proibição da sobremesa.

Preocupe-se mais em que durmam o suficiente, se movam muito ao ar livre e tenham ocupações estimulantes durante as horas de recreio. Não dê doces fora das refeições, pois o desejo manifestado pela maioria das crianças em comer coisas doces não tem necessariamente a ver com fome.

Prefira os vários tipos de fruta, iogurtes, bolachas secas ou integrais, pois são valiosos complementos como sobremesa ou refeição ligeira. Pelo contrário, os gelados, os caramelos, o chocolate em grandes quantidades e os alimentos muito açucarados são altamente prejudiciais.

O açúcar deteriora os dentes, baixa o nível de cálcio do organismo, tão importante para as crianças, e destrói as vitaminas do grupo B, também de importância vital para elas.

Muito mais preocupantes que as crianças que  não querem comer, são os pequenos glutões. No que se refere às refeições, apenas dão alegrias aos pais e nenhum problema: com a sua gordura de «bebé» têm uma aparência divertida e sadia, mas encontram-se mais ameaçadas como todas as pessoas obesas e, em caso de doença, recuperam com mais dificuldade . Os bons e os maus hábitos alimentares adquirem-se na juventude.

A alimentação saudável deve começar na 1ª idade e tornar-se um hábito na 2ª idade para podermos atravessar a 3ª idade com muita saúde, física e mental. Mas não é aplicável de igual maneira a todas as pessoas. Cada um tem as suas necessidades próprias e individuais. Por isso é tão importante consultar um especialista em nutrição que lhe poderá determinar um Plano Alimentar Personalizado, feito exatamente "à sua medida"!

 

Tire as suas dúvidas

Sabia que pode tirar as suas dúvidas sem se quer sair do sofá? Pois, é verdade. Através do e-mail saude.novagente@worldimpalanet.com poderá ter a resposta que precisa para o seu estado de saúde.

O tempo de resposta ao mesmo vai depender do volume das mensagens recebidas dos leitores.

 

Texto: Dr. Tomás Barbosa – Nutricionista da Clínica do Tempo®

Siga a Nova Gente no Instagram