Nacional
Miguel

Vestígios de pólvora

Qua, 07/07/2010 - 10:22

O internacional português, envolvido no tiroteio numa discoteca, pode ser acusado de homicídio tentado.


O caso remonta a Dezembro de 2009, quando foram disparados cinco tiros à porta da discoteca RS Dreams, em Corroios. Miguel e quatro ou cinco amigos foram barrados pelo porteiro, um elemento do grupo foi ao carro buscar uma arma e disparou.

Sete meses depois, um relatório policial confirma que Miguel tinha vestígios de pólvora na mão e na roupa. O jogador será chamado ao DIAP de Lisboa, que investiga este e outros casos do seu grupo de amigos, e poderá ser acusado de homicídio tentado.

Siga a Nova Gente no Instagram