Realeza
Michael Jackson

Da peruca às tatuagens, revelados pormenores horripilantes sobre a autópsia do cantor

Dom, 23/02/2020 - 20:30

Michael Jackson morreu há mais de dez anos, mas só agora estão a ser revelados pormenores da autópsia do cantor. O corpo estava desfigurado e o artista usava uma peruca presa à cabeça

Michael Jackson morreu há mais de dez anos, mas continua a ser notícia em todo o mundo. Desta vez, o jornal The Sun revela que teve acesso a novos dados sobre a autópsia do cantor e faz revelações chocantes sobre o estado do corpo.

O tablóide britânico conta que o estômago de Michael estava cheio de comprimidos e que o quadril, as coxas e os ombros apresentavam marcas de injeções que a estrela da música tomava todos os dias, administradas pelo seu médico pessoal, Conrad Murray, que foi condenado por homicídio involuntário por fornecer ao cantor os medicamentos que levaram à sua morte. 

A notícia avança ainda que o cantor se submeteu a novos tratamentos estéticos dias antes da sua morte: tatuou os lábios de cor-de-rosa, e as sobrancelhas de preto, tal como a parte dianteira do seu coro cabeludo. As pernas e as costas apresentavam feridas e cortes estranhos.

«Ele era pele e osso. Tinha perdido todo o cabelo»

De acordo com o The Sun, o detalhe mais pertubador destes novos dados é que Michael Jackson estava totalmente careca e usava uma peruca presa à cabeça. «Ele era pele e osso. Tinha perdido todo o cabelo. As marcas de injeções por todo o corpo e a desfiguração causada por anos de cirurgias plásticas demonstram o seu declínio nos últimos anos», diz o jornal, citando uma fonte. 

Michael Jackson morreu a 25 de junho de 2009, vítima de uma paragem cardíaca provocada por uma overdose de medicamentos, Propofol e Lorazepam.

Recentemente, Macaulay Culkin deu uma entrevista à revista Esquire e quebrou o silêncio sobre a sua relação com Michael Jackson.

O rei da Pop foi acusado de abuso sexual de menores por jovens que privaram com ele durante a infância, mas o ator, que era um dos seus melhores amigos e que dormia frequentemente em casa de Michael, garante que nunca se apercebeu de nada.

«Ele jamais me fez alguma coisa. Nunca o vi a fazer nada. Especialmente neste momento da minha vida, não tenho razão nenhuma para esconder algo do meu passado», disse, acrescentando ainda: «Se tivesse algo para contar, definitivamente que o faria, mas não. Nunca vi nada e ele nunca me fez nada.»

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Reuters 

Siga a Nova Gente no Instagram


NG top