Nacional
Matilde Breyner

Filha nasceu sem respirar: "Teve que ser reanimada durante sete minutos"

Qui, 22/02/2024 - 08:00

Matilde Breyner foi mãe de Mia há dois meses, mas viveu um grande susto no parto da filha.

O dia 8 de dezembro de 2023 foi o mais feliz da vida de Matilde Breyner por ter sido o nascimento da sua filha Mia, fruto da relação com Tiago Felizardo. Mas nem tudo correu como planeado e a atriz chegou a temer pelo pior quando percebeu que a bebé teve de ser reanimada.

Esta quarta-feira, 21 de fevereiro, Matilde Breyner esteve à conversa com Manuel Luís Goucha, no programa vespertino da TVI, naquela que foi a primeira entrevista que deu após ter sido mãe. E, na conversa, a atriz também recordou a filha Zoe, cuja gravidez foi interrompida, às 30 semanas, por questões médicas, em 2023.

"Quando chegamos ao hospital, abre-me a porta o enfermeiro da triagem que olha para o Tiago e diz: 'Eu estive com vocês na maternidade Alfredo da Costa, eu fiz o parto da vossa filha'. Manel, caiu-me tudo. Era o enfermeiro que tinha feito o parto da Zoe. Agora explica-me isto: como é que um enfermeiro da MAC estava no Hospital da Luz naquela noite e nos abre a porta? Eu a partir dali eu senti que a minha filha estava ali comigo", recordou emocionada. 

Bebé chorou "num pranto" quando a ouviu

Foi então que Matilde Breyner recordou o susto que viveu no parto. A atriz começou a perder as forças e o médico obstetra teve de intervir. "O médico diz que tinha que ir lá com ventosas, tiram-na e levam-na. Quando a levaram fiquei logo em alerta, era suposto ela vir para o meu colo. Silêncio na sala, nada de a bebé chorar, eu comecei a perguntar porque é que a minha filha não estava a chorar. Ela nasceu sem respirar, teve que ser reanimada durante sete minutos. Sete minutos sem ouvires um bebé chorar é uma eternidade, é uma hora na tua cabeça", disse.

E o momento que se seguiu a seguir foi de uma grande emoção. "Depois oiço-a e a médica meteu-a ao pé de mim e disse que a ia levar para a neonatologia e para eu me despedir dela. E eu disse-lhe: 'Mia, está aqui a mãe'. Nesse segundo ela encheu os pulmões de ar, desatou num pranto, como nunca mais a ouvi chorar". A atriz explicou que o médico acha que ela teve um descolamento da placenta e que, por isso, a menina nasceu sem respirar.

Durante os momentos de pânico no parto de Mia, Tiago Felizardo esteve sempre "calmo" e a apoiá-la. "Ele foi vê-la primeiro que eu, e quando ele volta ele chorava, só me dizia: 'Ela é linda'. Desmanchei-me toda de emoção. Acho que nunca o tinha visto a chorar assim. Era um chorar diferente quando ele pegou a Zoe ao colo e quando pegou na Mia", recordou.

Matilde Breyner mostra babyshower

 

Texto: Carolina Marques Dias; Fotos: redes sociais

Adira ao canal de Whatsapp da Nova Gente e saiba tudo primeiro que os outros

 

 

Siga a Nova Gente no Instagram