nacional
Limpezas de quarentena

8 objetos que tem em casa que devem ser desinfetados várias vezes

Sáb, 14/03/2020 - 17:10

Em casa de quarentena ou a trabalhar, saiba quais são os objetos que deve desinfetar diariamente.

A higiene é algo que as pessoas mais prezam, quer seja em casa, no trabalho ou no exterior. E com a pandemia Covid-19, mais conhecida por coronavírus, os cuidados devem ser redobrados.

Para quem está de quarentena ou a trabalhar em casa, a NOVA GENTE indica-lhe os objetos que fazem parte do dia-a-dia que deverão ser desinfetados várias vezes. Há objetos que conseguem ter mais bactérias do que uma sanita! E não se esqueça que o coronavírus pode sobreviver até 72 horas em superfícies duras, ou seja três dias.

Saiba quais são os objetos que tem em sua casa que estão constantemente sujos, prejudicando a saúde dos adultos e das crianças.

Dinheiro

Está no topo da lista por andar sempre de mão em mão a circular por todo o Mundo. Segundo um estudo da University of London, 80 por cento das notas que circulam podem estar contaminadas com bactérias, vírus e germes.

Smartphones

Segundo um estudo da Queen Mary University of London, um em cada seis telemóveis/smartphones está infetado com bactérias fecais e alguns vírus. É um objeto que está em constante contacto com as nossas mãos e que pousa em qualquer lado (mesas de restaurantes, bares, cai ao chão, etc.). Nesta investigação, apesar de 95 por cento dos entrevistados terem garantido que lavaram as mãos com sabonete, 82 por cento das mãos e 92 por cento dos telemóveis analisados apresentaram bactérias.

Comandos de aparelhos eletrónicos

O comando de televisão é um dos objetos mais sujos e mais esquecidos pelas pessoas. Em casa, raras são as pessoas que se lembram de o desinfetar. Segundo um estudo da University of Virginia, 50 por cento dos comandos de aparelhos eletrónicos possuem bactérias e vírus que se propagam por toda a casa.

Teclados de computador

Sabia que um teclado pode acumular 400 vezes mais bactérias que uma sanita? É verdade. Há pessoas que estão anos sem desinfetar o seu teclado, com o qual trabalham todo o dia. Até migalhas lá caem! O ideal é limpá-lo três vezes por semana para que as bactérias e vírus não apareçam nem se reproduzam.

Botões do elevador

A Microban Europa, empresa que fornece soluções antimicrobianas e antibacterianas, alerta para o perigo dos botões de elevadores, seja no seu prédio ou outro edifício. Ao carregar num botão destes, corremos o risco de entrar em contacto com dezenas de bactérias e vírus. A empresa tirou estas conclusões depois de examinar painéis de elevadores em aeroportos, hotéis, restaurantes e empresas em 2010.

Interruptores de luz e maçanetas das portas

Toda a gente toca nos interruptores de luz e nas maçanetas das portas em qualquer lado, seja em casa ou fora, e raramente são desinfetados com cuidado. Segundo o site de saúde Healthline, a acumulação de bactérias e germes nestes objetos torna-os dos mais sujos do mundo.

Panos de loiça

Segundo o Dr. Chuck Gerba, professor de microbiologia da Universidade do Arizona, nos EUA, existe cerca de um milhão de bactérias por polegada quadrada num pano de loiça comum, 20 mil vezes mais do que uma sanita. São dos objetos mais sujos da casa. Deverá trocá-lo diariamente.

Esfregão e esponja da loiça

Supostamente não deveriam estar na lista porque são estes objetos que nos ajudam a limpar a loiça que sujamos. Mas, por isso mesmo, são tão perigosos como uma sanita na propagação de germes e bactérias, porque absorvem toda a sujidade. De acordo com microbiologistas da Universidade do Arizona, o esfregão e a esponja podem acumular 200 mil vezes o número de germes normalmente encontrados no assento de uma sanita. Tudo, porque na cozinha costuma entrar uma grande quantidade de germes através da carne crua dos animais.

 

Texto: Filipa Rosa

Siga a Nova Gente no Instagram