nacional
João Baião

'Gosto de abraços'

Sex, 02/09/2011 - 15:29

Numa conversa a propósito de Pelo Coração de Portugal, João Baião revela que é a timidez que o leva a mergulhar na multidão e que há um ano recusou regressar à SIC.

Em entrevista à NOVA GENTE, João Baião falou sobre o livro que acaba de lançar, Pelo Coração de Portugal.

Pelo Coração de Portugal parece mostrar­-nos o que o João vê e prova nos bastidores dos programas que faz, País fora.
Sim. O livro é uma espécie de roteiro personalizado, feito à medida da minha experiência, não só nos programas de televisão como no teatro. Nos últimos anos, tenho corrido Portugal em digressão. E a verdade é que se fala muito dos grandes centros quando há sítios e tradições que permanecem desconhecidos. Esta é também uma forma de homenagear as pessoas que ao longo dos anos me têm recebido de forma exemplar, como se fosse família.

Neste livro fala de cidades, conta lendas... Por que é que misturou receitas aí pelo meio?
Porque sou bom garfo! Só não gosto de queijos e de bebidas alcoólicas. Cozinha? Muito pouco. Quando comprei a Bimbi andava muito entusiasmado, embora só fizesse doces! Mas gosto de cozinhar. Quando era escuteiro era o cozinheiro da minha patrulha...

Que ideia tem da nossa terra?
A que sempre tive. A de que somos um país extraordinário, riquíssimo, que, embora pequeno, tem tudo, mas que é muito mal aproveitado por nós. Falta-nos amor próprio. Olhamos pouco para o umbigo. Até é bom o livro sair nesta altura porque precisamos de mudar de mentalidade. Existe uma riqueza de sítios fantásticos, pessoas maravilhosas, cultura, tradição... Mas passamos a vida de joelhos perante os outros. E contra mim falo. Visitei Paris e fui à Torre Eiffel, mas nunca subi ao Cristo­-Rei.

Leia a entrevista completa na edição desta semana, já nas bancas.

Siga a Nova Gente no Instagram