Nacional
Inês Patrocínio

O problema de saúde que a atormenta na amamentação: «Não me lembrava do difícil que pode ser»

Dom, 17/11/2019 - 12:30

Inês Patrocínio foi mãe pela segunda vez, no passado dia 11 de novembro, mas só agora começaram as dificuldades.

Inês Patrocínio foi mãe pela segunda vez no passado dia 11 de novembro, mas só agora é que começaram as verdadeiras dificuldades. A irmã de Carolina Patrocínio levou o pequeno Pedro para casa e esta sexta-feira, 15 de novembro revelou a primeira grande dificuldade. 

«De volta à amamentação em exclusivo... Confesso que não me lembrava do difícil que pode ser nos primeiros tempos, com a produção de leite ainda a ajustar-se e a dor das pegas do bebé na pele (auch!). Mas sei também que vai passar rápido e que vai valer muito a pena», lê-se na publicação que fez nas redes sociais.

Esta já não é a primeira vez que Inês Patrocínio sofre com mastites. Quando foi mãe de Alice, de dois anos, Inês revelou ter sofrido de três mastites que lhe foram diagnosticadas, tendo-lhe provocado febre a obrigaram a tomar antibiótico durante a amamentação.

O que é uma mastite e quais os sintomas?

A mastite é uma inflamação da mama que provoca sintomas como dor, inchaço ou vermelhidão, podendo ser ou não acompanhada de uma infeção e consequentemente provocar febre e arrepios.

A mastite é um problema mais comum nas mulheres que estão a amamentar, principalmente nos três primeiros meses após o nascimento da criança, devido à obstrução dos canais por onde passa o leite ou pela entrada de bactérias através da boca do bebé.

Sintomas provocados pela mastite

- febre acima dos 38º;

- calafrios;

- mal-estar;

- mama inchada, endurecida, quente e avermelhada;

- dor intensa na mama;

- dor de cabeça;

- náuseas e vómitos

A mastite, quando não é tratada, pode evoluir para um abscesso mamário levando à necessidade de uma drenagem através da intervenção cirúrgica.

Como combater os sintomas

- descansar o máximo possível entre cada vez que dá de mamar;

- dar de mamar com mais frequência de modo a que a mama não fique cheia de leite;

- ir mudando a posição na qual dá de mamar;

- beber cerca de 2 litros de água ou chá;

- aplicar compressas quentes na mama ou tomar um banho quente;

- fazer uma massagem com movimentos circulares delicados na parte afetada;

- vestir um soutien desportivo

Texto: André da Silva Carvalho; Fotos: Reprodução Instagram

Siga a Nova Gente no Instagram