Internacional
Há uma nova explicação para o naufrágio do Titanic

Documentário sobre incidente explica a nova teoria

Qua, 04/01/2017 - 20:45

O Titanic afundou a 15 de Abril de 1912, depois de embater num iceberg. A teoria sobre a tragédia é agora reformulada num documentário.

O Titanic foi construído pelos estaleiros de Harland and Wolff, em Belfast, no Reino Unido. O pedido feito pela empresa White Star Line exigia o navio mais luxuoso e seguro da época. A construção durou dois anos e dois meses, tendo realizado a sua viagem inaugural a 10 de Abril de 1912. Partiu de Southampton, no Reino Unido, com destino a Nova Iorque, nos Estados Unidos da América. Cinco dias depois, após embater num iceberg, o gigante navio afundou. Morreram 1514 pessoas e sobreviveram 710.

Se até hoje sempre se pensou que o principal motivo para o naufrágio tinha sido o embate no iceberg, o jornalista Senan Molony apresentou uma nova teoria. Investiga o incidente há mais de 30 anos e agora afirma, num documentário, que o Titanic afundou-se devido a um incêndio. 

Segundo o investigador, terá ocorrido um fogo no navio algumas semanas antes da viagem inaugural. O casco do navio terá ficado danificando e 75% menos resistente, cedendo assim ao embate com o iceberg. O jornalista vai mais longe, afirmando que a embarcação nunca deveria ter ido para o mar, representando isto um crime de negligência. 

Durante o documentário Titanic: The New Evidence, Molony apresenta uma fotografia que mostra como o casco do Titanic estava danificado.

Texto: Pedro Ramos Bichardo | Fotos: Arquivo Impala

Siga a Nova Gente no Instagram