Saúde e Beleza
Gripes e Constipações

As doenças no início do novo ano!

Qua, 30/01/2019 - 15:20

Com a chegada dos dias mais frios é mais normal a existência de gripes e constipações. No entanto, é possível prevenir estes estados de saúde sabendo os vários sintomas que as distinguem.

Artigo de Opinião

Por Luís Gonçalves

Estamos no pico do Inverno...

E com ele vem o tempo frio, a chuva, os dias mais pequenos, as noites maiores e a vontade de ficar em casa quentinho…! Mas com o inverno vem também a tosse, as dores de garganta, os arrepios, os espirros, a congestão nasal, as dores de cabeça e a febre. É frequente ouvir dizer: «Está a ficar constipado!» Mas Será uma constipação? Ou será uma gripe?

É frequente estas duas palavras serem utilizadas como sinónimos, porém, os termos «constipação» e «gripe» têm dois significados muito diferentes. Embora alguns sintomas destas doenças possam ser semelhantes, a gravidade e duração dos sintomas é diferente.

Comece o ano novo por aprender a distinguir estas duas doenças para poder escolher o tratamento mais eficaz para o seu filho, saber quando procurar o pediatra e ainda que não são necessários antibióticos para o tratamento de nenhuma delas.

A constipação é uma doença respiratória alta e ligeira quando comparada à gripe, causadas por vírus, normalmente o rinovírus. Os sintomas subjacentes (ver infografia), persistem durante alguns dias e podem ser facilmente tratados com terapêutica sintomática.

A gripe também é uma doença respiratória, no entanto, é mais grave. É causada pelo vírus influenza e os sintomas geralmente aparecem de forma súbita, podendo persistir durante várias semanas. É o exemplo da gripe A (causada pelo vírus influenza tipo A).

É possível distinguir as duas doenças prestando atenção aos seus sintomas (veja quais na infografia da nossa galeria)

Os vírus são facilmente transmissíveis, não só através da tosse e espirros bem como através do contacto com objetos infetados, pelo que é frequente vários elementos da família (ou da creche/escola) estarem doentes ao mesmo tempo.

Ambas as doenças são causadas por vírus pelo que nenhuma necessita de antibióticos para a seu tratamento (estes servem para tratar infeções causadas por bactérias). Assim, ambas são tratadas com terapêutica sintomática: ou seja podemos tratar os sintomas para aliviar o sofrimento da criança. O tratamento deve incluir medicamentos que ajudam a baixar a febre (como o paracetamol), a descongestionar o nariz, a aliviar as dores de cabeça e no corpo mas também é importante o repouso, proteção do frio e do fumo, uma dieta adequada e a ingestão de grandes quantidades de líquidos. Os remédios caseiros também podem ajudar. O descanso garante que o corpo recupera as suas energias e permite que a criança volte, aos poucos, às suas atividades do dia-a-dia. E volte assim a sorrir…

Agora sabe que só precisa sair de casa para consultar um médico ou ir à urgência com o seu filho se os sintomas persistirem durante mais de uma semana, se não apresentar sinais de melhoria, tiver febre alta e/ou mantida, dificuldade respiratória ou alteração do estado geral.

Neste Inverno… é melhor ficar em casa quentinho…!

Tire as suas dúvidas 

Sabia que pode tirar as suas dúvidas sem se quer sair do sofá? Pois, é verdade. Através do e-mail [email protected] poderá ter a resposta que precisa para o seu estado de saúde.

O tempo de resposta ao mesmo vai depende do volume das mensagens recebidas dos leitores.

Texto: Luís Gonçalves; Fotos: DR

Siga a Nova Gente no Instagram