Nacional
Fátima Lopes

Direito de resposta

Sex, 20/08/2010 - 11:33

Recebemos o seguinte email da estilista Fátima Lopes...

"Em referência à publicação da vossa edição on line da revista Nova Gente, baseada no artigo denominado 'Fátima Lopes em guerra com ex-sócios' no jornal Correio da Manhã do dia 18 de Agosto de 2010, e na medida em que as acusações proferidas no mesmo são inverídicas e susceptíveis de ofender a reputação e o bom nome, honra e dignidade da ora signatária, em ofensa directa aos seus direitos de personalidade, vem a mesma exercer o direito de resposta ao abrigo do artigo 24º da Lei n.º 2/99, de 29 de Janeiro, o que faz nos seguintes termos:

A Signatária nega de forma peremptória todas as acusações que lhe são feitas na publicação do CM, por serem falsas, tendo as mesmas sido proferidas com o único intuito de denegrir o seu bom nome e imagem. Estamos perante um ataque por parte da Single Wish, motivado em exclusivo, pelo facto de não ter sido convidada a participar no projecto Faces Beach Club 2010 no Algarve.

Na verdade, a ora Signatária tinha uma quota minoritária na sociedade FACES LUMINOSAS, nunca foi gerente da mesma, e como tal nunca poderia ser responsabilizada por nenhum dos actos dos quais é acusada. Como é do conhecimento público, a signatária nunca teve qualquer participação na gestão corrente dos projectos Faces Beach Club 2009 e 9ElleKapital.

A Signatária saiu da sociedade Faces Luminosas nos termos previstos na Lei e nos Estatutos, e em data anterior à constituição da sociedade que explora o estabelecimento Faces Beach Club no Algarve, pelo que a acusação de violação de pacto de concorrência também não tem qualquer fundamento;

Acresce que, a Single Wish entrou na sociedade após o Faces 2009, comprando as quotas de um dos sócios gerentes, com o intuito de explorar o espaço 9ElleKapital. Não fez nem poderia ter feito qualquer empréstimo à Signatária ou aos seus sócios, mas sim, suprimentos de sócio à sociedade Faces luminosas, da qual passou a ser gerente.

Não existe, pois, qualquer conflito entre a signatária e os ex-sócios, mas sim um comportamento persecutório por parte da Single Wish, a quem caberá provar os factos que lhe são imputados no artigo publicado pelo Correio da Manhã. Da parte da signatária, não se coibirá de accionar judicialmente todos aqueles que puserem em causa o seu bom nome e reputação."

Fátima Lopes

Siga a Nova Gente no Instagram