Nacional
Deslandes embrulhada nas letras de Conan Osíris

«É preciso ter coragem para te arriscares a ser incompreendido»

Ter, 19/02/2019 - 11:00

Carolina Deslandes escreveu um longo texto onde elogia Conan Osíris pela coragem de se «arriscar a ser incompreendido»

Conan Osíris tem vindo a dividir a opinião do público português, principalmente com a participação no Festival da CançãoSe há quem consiga perceber a musicalidade do artista logo à partida, há muitos que não se inibem de deixar duras críticas ao cantor.

Com todo o mediatismo em volta de Conan, Carolina Deslandes achou por bem escrever um longo e sincero texto sobre o mesmo. A companheira de Diogo Clemente publicou no Instagram uma imagem do colega e aproveitou para lhe deixar fortes elogios.

«A primeira vez que o ouvi pensei ‘mas que raio vem a ser isto?’ Muito antes do festival. E pensei que a malta no geral tinha perdido o juízo de vez. ‘Eu gosto de bolos?” Mas que m*rda é esta?’ Fui rápida a julgar uma coisa que me era estranha. E acho que tendemos todos a fazer isso, não só com os artistas. Estamos tão habituados a ouvir coisas cuja sonoridade é absolutamente homogênea cuja linguagem é tão clara (sim e “contra” mil falo a minha música é assim) que fechamos as portas a tudo o que saia do raio da nossa compreensão imediata», começa por escrever.

«É preciso muita coragem para seguires a tua verdade»

Apesar do choque inicial, Deslandes decidiu dar uma segunda oportunidade à sonoridade de Conan Osíris. «Fui ouvir outra vez. Ouvi o disco quase todo. E dei por mim embrulhada nas letras, e à procura de saber quem ele era, como é que era. É preciso muita coragem para seguires a tua verdade e arriscares-te a ser incompreendido, é preciso teres muita coragem para não te renderes às regras que ditam aquilo que uma canção deve ter. É preciso ter balls para vir abanar o sistema e trazer algo completamente novo», elogia.

Conan é um artista completo, já que para além de intérprete é compositor e produtor das suas próprias músicas. Carolina não deixou passar esse pormenor em branco. «Ainda que possa haver quem não goste ou não se identifique, temos de perguntar quantas pessoas é que compuseram, interpretaram e produziram a sua própria canção. É tudo feito por ele. E a preocupação com o cenário, com a roupa, com tudo fez-me pensar que temos mesmo de começar a pensar nisto como um espetáculo e proporcionar mais momentos destes ao público. Parabéns.»

Antes de terminar, a mãe de Santiago, Benjamim e Guilherme comenta os julgamentos feitos ao artista. «Antes que venham com o ‘ele diz bué e ya e tipo e fixe’, a língua evoluiu, também não ouço ninguém dizer “outrora” nem “doravante”. Cada um tem a sua forma de comunicar. Amor para todos».

«Amo-te! Amor para o Conan Osíris»

O texto de Carolina Deslandes não passou despercebido ao intérprete de «Telemóveis», tema que levou ao Festival da Canção, que agredeceu as palavras da colega. «Obrigado Carolina!» afirmou. Alguns dos amigos e colegas de profissão também se manifestaram, como Dino d’Santiago, que escreve a Carolina: «Desde que te conheço que és essa veia saliente de Rapper. Amo-te! Amor para o Conan Osíris». Já a fadista Raquel Tavares cita: «É que Narciso acha feio o que não é espelho».

No meio destas mensagens existem ainda centenas de elogios de fãs.

Texto: Redação WIN - Conteúdos Digitais; Fotos: Instagram 

Siga a Nova Gente no Instagram