Nacional
Daniel Guerreiro

O violento passado: «Levou-me a morar num barracão com baratas, passei fome»

Sáb, 23/05/2020 - 19:41

Quando, aos 16 anos, acabou o 9º ano de escolaridade, Daniel Guerreiro rumou ao Algarve, onde trabalhou em restauração. «É um trabalho muito ingrato», afirmou

Daniel Guerreiro foi protagonista de noite repleta de revelações no Big Brother. O concorrente surpreendeu todos ao revelar dados da sua infância e adolescência que poucos esperavam ouvir. O hipnoterapeuta começou por contar que os pais o levaram a ter ajuda psicológica quando tinha dez anos e foi «diagnosticado com hiperatividade». Regressou aos 12 porque «não comunicava com as pessoas. Era «super antisocial», recorda.

Aos 21 anos, dessa vez por «livre vontade», foi a uma consulta de psicologia. Tinha uma depressão desde os 16. «Fiz o que tinha de fazer, que era verbalizar tudo e mais alguma coisa. Ela terminou a consulta comigo a dizer que não era capaz de me ajudar e que queria que eu fosse para a psiquiatria. Assim foi», relatou aos colegas de casa. Não houve, no entanto, terapia capaz de ajudar o concorrente.

«Tive 14 acidentes de mota num ano»

«Não me fizeram absolutamente nada, mas eu nunca mais tive um problema. Aquilo em que acredito é que, pela primeira vez em cinco anos, disse a mim próprio que havia a possibilidade de mudança (...). Começas a ver coisas que se passam à tua volta e às quais não deste o devido respeito», elucidou. A solução passou por começar «a ficar mais acordado de dia e menos à noite», a dar de se «dar com determidas pessoas», deixar «de frequentar determinados sítios» e trabalhar «muito», o que não lhe «permitia fazer porcarias».

«Hoje em dia tenho uma forma muito simpática de lidar com o meu passado», explicou ainda. Sobre este, enumera, mas sem querer entrar em mais detalhes: «Tive um acidente de carro e acordei com um poste ao lado, tive 14 acidentes de mota num ano, dei por mim num quarto trancado, com quatro gajos, um pitbull e tacos de basebol nas costas. Queriam matar-me».

Daniel Guerreiro chegou a dormir na rua e foi traído pela namorada com o melhor amigo

Quando, aos 16 anos, acabou o 9º ano de escolaridade, Daniel rumou ao Algarve, onde trabalhou em restauração. «É um trabalho muito ingrato», afirmou. Ainda assim, diz que foi «das experiências mais enriquecedoras» que teve. «Levou-me a morar num barracão com baratas (...), vivi em sítios com dez beliches de um lado e dez do outro, onde havia o pior cheiro que podem imaginar à fase da Terra, com gajos a masturbarem-se. Eu dormi na rua, eu passei fome», lembrou. O concorrente falou ainda em drogas e problemas com a lei, mas não quis detalhar. Veja aqui.

Um outro momento complicado que passou foi quando tinha 14 anos e namorou «uma rapariga espetacular». «Tudo nela parecia fazer sentido», recorda Daniel Guerreiro. Tudo terminou quando, de regresso de umas férias no Algarve, descobriu que «ela estava a namorar com o melhor amigo. «Naquela altura, decidi aceitar. Ou seja, eu tolerei aquilo. O risco de tolerar uma situação como aquela é que nos torna indiferentes», refere. Veja aqui.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

Leia a NOVA GENTE sem sair de casa

Vivemos tempos de exceção mas, mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador. . .

1 - Aceda a www.lojadasrevistas.pt

2 - Escolha a sua revista

3 - Clique em COMPRAR ou ASSINAR

4 - Clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA

5 - Introduza os seus dados e escolha o método de pagamento

6 - Pode pagar através de transferência bancária ou através de MB Way!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

 

Siga a Nova Gente no Instagram