Nacional
Cristiano Ronaldo

«Só confio a 100 % em quatro pessoas»

Ter, 17/09/2019 - 22:27

Cristiano Ronaldo deu uma entrevista a Piers Morgan para o Good Morning Britain onde falou abertamente da vida pessoal e profissional. O craque chegou mesmo a emocionar-se ao falar do pai, que faleceu em 2005.

Cristiano Ronaldo, de 34 anos, esteve à conversa com Piers Morgan, para o programa inglês Good Morning Britain, e fez algumas revelações a nível pessoal e profissional. A mãe Dolores, os filhos, a namorada Georgina, o caso Mayorga e as conquistas no mundo do futebol foram alguns dos temas abordados ao longo da entrevista, porém, foi o pai, José Diniz Aveiro, que morreu aos 52 anos em setembro de 2005, que deixou Ronaldo lavado em lágrimas. 

O filho de Dolores Aveiro começa por contar ao apresentador que a vida pública o impossibilita de ir ao parque com os filhos, além de que o impede de ser 'ele mesmo' em muitas circunstâncias. «Temos que manter uma certa postura. Acaba por se tonar um hábito...é tarde para voltar atrás», afirma CR7. Entretanto, Piers questiona o internacional português sobre a confiança, já que na sua situação há quem se queira aproveitar dele. 

Cristiano não se inibe de dizer o que realmente sente e, não revelando nomes, acaba por confidenciar que são poucas as pessoas em quem confia na totalidade. «Só confio a 100 % em quatro pessoas. Para mim é suficiente, não penso muito no assunto. É a vida que vivemos e temos que nos habituar a ela.» 

As imagens que o deixaram lavado em lágrimas

Durante a conversa, Piers Morgan surpreende o internacional português e mostra-lhe um vídeo do pai, gravado antes da final do euro 2004, onde Portugal jogou com a Grécia, acabando por sair derrotado.

Sem conseguir conter as lágrimas, Ronaldo confessa a enorme tristeza que sente por José Dinis Aveiro não ter assistido às suas conquistas. «Ser o número um e ele não ver nada, ele não me ver receber prémios, para ver aquilo em que eu me tornei...», disse. «Nunca tinha visto o vídeo», afirmou completamente emocionado. «Tenho de ter este vídeo para mais tarde mostrá-lo à minha família», acrescentou.

O atual jogador da Juventus, recorda ainda alguns dos momentos mais difíceis por que passou com o progenitor. «Realmente não conheci o meu pai a 100%. Ele era uma pessoa alcoólica. Nunca tive com ele uma conversa normal. Foi difícil», conta.

Recorde-se que o pai de Ronaldo morreu no dia 6 de setembro de 2005 devido a problemas hepáticos e renais. Nessa altura, o craque alinhava pelo Manchester United. 

Cristiano Ronaldo completamente apaixonado por Georgina 

Cristiano Ronaldo sonha em casar-se com Georgina Rodríguez, e é o próprio quem o diz. A estrela do mundo do futebol abriu o coração e assumiu o desejo de se casar com a beldade espanhola, de 25 anos.

«[A Georgina] ajudou-me tanto. Claro que estou apaixonado por ela. Um dia vamos casar», começou por referir o jogador da Juventus.

Assumidamente católico e praticante, Cristiano afirmou ainda que um dos sonhos da mãe, Dolores Aveiro, é ver o filho no altar. «Também é o sonho da minha mãe. Por isso, um dia, por que não?», completou.

«É uma pessoa fantástica (...) É parte de mim, ajuda-me muito. É a mãe dos meus filhos, é minha amiga, conversamos muito. É o amor da minha vida», , declarou-se.

Cristiano Ronaldo é pai de Cristianinho, de 8 anos, dos gémeos Eva Maria e Mateo, de dois anos – os três fruto de inseminação artificial - e ainda de Alana Martina, de 1 ano e 7 meses, fruto da relação que mantém com Gio.

Futebolista mudava de canal para os filhos não assistirem a notícias sobre o caso Mayorga

Durante anos, o silêncio sobre o caso Mayorga era absoluto. Agora, Cristiano Ronaldo volta a falar no escândalo que abalou a sua vida pessoal e profissional. Depois de ter falado à TVI, o internacional português recorda a forma como a queixa por violação o abalou.

«Brincar com a dignidade é muito difícil. Existe uma namorada, família, filhos e quando brincam com a nossa dignidade é muito duro», começou por dizer Cristiano Ronaldo, recordando um momento que certamente nunca irá esquecer.

«Lembro-me de um dia estar em casa, na sala, com a minha namorada e a ver as notícias na televisão e falavam ‘o Cristiano isto, o Cristiano aquilo’. De repente, ouvi os meus filhos a descerem as escadas e mudei de canal. Senti-me envergonhado. Eu mudei de canal para o Cristianinho não ver as coisas más que diziam do pai sobre um caso horrível. Honestamente, Isso fez-me sentir muito mal», rematou. 

Texto: Redação WIN, Fotos: Redes Sociais 

Siga a Nova Gente no Instagram