Nacional
Carlos Castro morreu há oito anos

As últimas imagens antes do crime que chocou Portugal

Seg, 07/01/2019 - 12:04

Renato Seabra foi julgado como autor do crime e condenado a uma pena de 25 anos de cadeia. Carlos Castro morreu há oito anos

Carlos Castro morreu há oito anos. O crime que pôs fim à vida do cronista social foi de contornos cinematográficos, ocorreu num hotel de Nova Iorque e chocou Portugal, já que os protagonistas eram bem conhecidos pelos portugueses. 

Carlos Castro morreu mutilado, com um saca-rolhas, por Renato Seabra, um manequim, com quem alegadamente mantinha um relacionamento. As últimas fotografias de Carlos Castro e Renato Seabra datam do dia do homicídio, 7 de janeiro de 2011. As câmaras de vigilância do Hotel Intercontinental captaram imagens do casal a subir para o quarto às 12h56, depois de um pequeno-almoço tenso.

Renato Seabra foi condenado a uma pena de 25 anos da cadeia

A partir das 13h30, o cronista já não atendeu as insistentes chamadas nem as tentativas de contacto por parte do pessoal do hotel. O corpo de Carlos Castro foi descoberto às 17h30.

Depois de julgado pelos tribunais dos Estados Unidos, o jovem modelo foi condenado a uma pena de 25 anos de cadeia, a prisão perpétua. Será deportado para Portugal em 2036, altura em que atinge o limite mínimo da pena, podendo recorrer à libertação condicional.

Caso comentado n'O Programa da Cristina

No espaço criminal do novo programa de Cristina Ferreira, na SIC, este foi o caso comentado. «Se tivesse sido cá, podia sair antes da pena», afirma um dos comentadores. Renato Seabra nunca sairá da prisão antes dos 46 anos e «não se sabe se sairá». «Até 2035 ele tem é de portar-se bem», diz Hernâni de Carvalho

«Estamos a falar de um miúdo que nunca teve um comportamento violento. De repente entra neste mundo, entra neste relacionamento com esta pessoa e a seguir mata-o desta forma», acrescenta outro comentador.

Texto: Redação WIN - Conteúdos Digitais; Fotos: Impala e DR

Siga a Nova Gente no Instagram