Nacional
Carlos Castro Assassinado

Perpétua para namorado

Dom, 09/01/2011 - 00:32

Renato Seabra, suspeito pelo assassinato de Carlos Castro, pode ser condenado a prisão perpétua, de acordo com a lei do Estado de Nova Iorque. Não deverá ser extraditado para Portugal.

É a lei do Estado em que o crime foi cometido que impera, acredita Tony Castro, luso-americano e ex-procurador do Bronx, em Nova Iorque, ouvido pela agência Lusa. Ou seja, Renato Seabra enfrenta uma pena de prisão perpétua se for provado que assassinou Carlos Castro.

O modelo continua em observação médica na unidade psiquiátrica de um hospital de Nova Iorque e deverá ser ouvido na próxima segunda-feira.

Carlos Castro, de 65 anos, e Renato Seabra, de 20, chegaram a Nova Iorque a 29 de Dezembro, dia em que fizeram o check in no Hotel InterContinental. Estavam hospedados no quarto 3416. Planeavam regressar a Portugal a 13 de Janeiro.

Horas antes de ser morto, Carlos Castro teve uma discussão com Renato Seabra, que foi finalista do programa da SIC À Procura do Sonho.

Suzanne Divilly, que estava no hotel em lua de mel, conta ao jornal Daily News: "Conseguíamos ouvi-los a discutir no corredor e no quarto." A polícia acredita que a discussão terminou com Renato a pegar numa faca e a mutilar os órgãos genitais de Carlos Castro. Ainda bateu na cabeça do cronista com uma peça de mobiliário.

Siga a Nova Gente no Instagram