Nacional
Carlos Castro Assassinado

Estrangulado até à morte

Dom, 09/01/2011 - 22:40

O gabinete de medicina legal de Nova Iorque aponta "lesões causadas por impacto violento" e "compressão no pescoço" como causas da morte do cronista português.

Terminada a autópsia a Carlos Castro, as autoridades médicas de Nova Iorque concluíram que houve homicídio. O relatório do médico legista atesta "lesões causadas por impacto violento" e "compressão do pescoço", resultando em traumatismo craniano e estrangulamento.

O jornalista português, de 65 anos, fez check in no Hotel InterContinental, de Nova Iorque, a 29 de Dezembro passado, acompanhado pelo modelo português Renato Seabra, de 21. Na sexta-feira passada, a polícia encontrou Carlos Castro nu, com sinais de ter sido agredido na cabeça e sexualmente mutilado.

Segundo o jornalista Luís Pires, nesse dia, a sua ex-mulher e a filha, Mónica, cruzaram-se com Renato Seabra no lobby do hotel e perguntaram por Carlos Castro. "O Carlos já não sai mais do hotel", respondeu-lhes.

Mónica Pires pediu ao gerente de hotel para verificar o quarto e encontrou Carlos Castro morto, num mar de sangue e "castrado. Fico horrorizado só de pensar nisso", refere ainda Luís Pires, que acredita que o assassinato foi motivado por ciúmes.

Siga a Nova Gente no Instagram