Saúde e Beleza
Cancro Da Mama

Lutar pela vida

Qui, 11/11/2010 - 16:46

Todos os anos mata 1500 pessoas em Portugal, sendo o cancro mais comum no mundo. Mas não é exclusivo do sexo feminino: em cada 100 casos, um é homem.

Os dados estão à vista. Todos os anos surgem em Portugal 4 500 novos casos de cancro da mama sendo este o cancro que mais mata no nosso país. E a verdade é que, apesar de ser raro nos homens e bastante comum nas mulheres, as características do cancro da mama são iguais nos dois sexos e, como tal, devem ser tratados da mesma forma.

“Idealmente este tipo de cancro deve ser descoberto antes de dar sintomas. Assim, seria detectado antes da mamografia de rastreio”,contou à NOVA GENTE a cirurgiã mamária oncoplástica Maria João Cardoso no âmbito do Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama. Pode fazê-lo de três formas. Através de um auto-exame, que consiste numa técnica de apalpação que lhe permite perceber se há algo de errado no seu corpo. Observe o tamanho, a posição, forma da pele, aréola e mamilo. O exame deve ser efectuado com os braços para baixo e atrás das costas quando está de pé e com os braços atrás das costas quando está deitada. Outra opção de exame é a ecografia, que realizada a partir dos 20 anos, nos permite concluir se um nódulo é um quisto líquido ou uma massa sólida cancerígena. Por último, a mamografia, constituída por raio-x da mama, realiza-se anualmente a partir dos 40 anos, sendo recomendada a partir dos 35 quando há antecedentes familiares.

A boa notícia é que a sobrevivência actual do cancro da mama é excelente. “80% de todas as mulheres diagnosticadas com este tipo de cancro estão vivas cinco anos após o diagnóstico. No entanto, não nos podemos esquecer que existem 1500 mortes por ano, que talvez fossem evitadas se fossem descobertos mais cedo”, finalizou a especialista.

Consultório...
O que é? À semelhança dos outros cancros, o da mama traduz-se num aglomerado de células que, por razões desconhecidas, deixam de obedecer a certas regras, mais concretamente ao seu desenvolvimento saudável.
Pode aparecer outra vez? Mesmo tendo efectuado quimioterapia e radioterapia quando não se tira a mama toda pode sempre voltar a surgir um cancro ou qualquer alteração, mas os dados indicam que tal só acontece uma vez em cada dez mulheres.
A minha fertilidade é afectada? A verdade é que os tratamentos podem afectar a capacidade de engravidar, mas não a impedem de engravidar.
Pode ser herdado? A grande maioria dos casos de cancro da mama ocorre por acaso. No entanto, num número bem reduzido de casos (menos de 10%) pode existir na família, sendo considerado um caso familiar.
Quais os principais sinais? Alterações do contorno do seio; alterações da direcção do mamilo; covas ou pregas; pele mais áspera e com aspecto de casca de laranja.

Livro inédito em Portugal
Com o intuito de sensibilizar a população para a necessidade de prevenção, a Lidel, em parceria com a Associação Laço e a Direcção geral de Saúde, lançouem Outubro o livro "Cancro da Mama: Respostas Sempre à mão", uma obra com prefácio de Simone Oliveira (que em 1988 venceu um cancro da mama) adaptada à nossa realidade por Maria João Cardoso com mais de 350 questões que podem surgir a quem vive de perto esta doença. “Quando somos apanhados pela palavra cancro é como se todo o céu se abrisse num buraco imenso onde nos primeiros momentos, horas ou dias não conseguimos encontrar outra palavra que não seja MEDO. O querer acreditar, o ser capaz de vencer as etapas: uma de cada vez, claro, mas com uma só certeza: VOU VENCER! Sei por mim, por experiência própria, o valor de estar atenta a quaisquer sinais que o corpo nos dá. Aprendam a ouvi-lo”. Simone de Oliveira, in Prefácio

Siga a Nova Gente no Instagram