nacional
Big Brother

Margarida Castro quebra o silêncio sobre espancamento: "Tive a sorte de não ter morrido"

Dom, 14/04/2024 - 23:57

Margarida Castro foi espancada várias vezes pelo ex-namorado, que acabou detido por violência doméstica.

Margarida Castro foi a protagonista da curva da vida na gala deste domingo do 'Big Brother'. A concorrente recordou a altura em que foi vítima de violência doméstica, por parte do então namorado.

"No início parecia ser um conto de fadas, achava que tinha encontrado a pessoa com quem podia formar a família que me tinha sido quebrada [depois do divórcio dos pais]. Foi uma personagem que eu criei na minha cabeça", começou por contar.

As agressões começaram no final de 2019. "Eu não a levei a sério. Pensei: 'a pessoa enervou-se, explodiu'. O problema foi que todas as agressões pioraram. Inicialmente foram agressões nas minhas pernas, nos meus braços, até que as agressões escalaram, de me te bater até eu desmaiar, de me prender em casa, de me bater horas e horas seguidas. De eu ir a conduzir e a pessoa abanar o volante e dizer que íamos morrer os dois. Perdoava e perdoava", continuou.

"Cheguei a estar horas e horas a pedir água com sangue na boca"

Margarida chegou a pensar que o problema estava em si. "Nada justifica a quantidade de vezes que eu fui agredida. Tinha muito medo porque ele vivia na minha casa sem o meu pai saber. Tive muita sorte de não ter morrido ali dentro. Cheguei a estar horas e horas a pedir água com sangue na boca, a pessoa simplesmente continuava a discutir, a discutir, a discutir. Eu tinha vergonha de dizer aos enfermeiros e às pessoas o que tinha acontecido comigo porque as pessoas parece que nos olham de maneira diferente, parece que têm pena de nós. Até hoje não consigo perceber como é que uma pessoa que parecia gostar tanto de mim me fez isto. É uma mágoa que vou carregar o resto da vida".

Em fevereiro de 2020 aconteceu uma "agressão mais grave", depois de Margarida ter recebido uma mensagem. "Fiquei desfigurada. Nesse dia a pessoa gravou um vídeo para mandar para a pessoa que me mandou mensagem".

"No dia 8 de fevereiro voltou a acontecer agressões, por cima das que já tinha na minha cara e foi aí que tomei a decisão de contar ao meu pai. Nesse dia ele foi detido e o meu pai apoiou-me muito, não falhou comigo".

"Ele foi absolvido porque eu fui lá e menti"

Depois do ex-namorado ter sido detido, tudo muda. "Contacta-me da prisão, pede-me desculpa, diz que vai mudar. E eu cá fora, a pagar a advogados para o tirarem da prisão. Ele foi absolvido porque eu fui lá e menti. Saímos de lá juntos, de mão dada. O meu pai deixou de me falar, os meus amigos deixaram de me falar. E nem durou nem um mês. Ele voltou a agredir-me. Decidi expor tudo na internet. Comecei a perceber que ia acabar num cemitério. Em outubro de 2021 a polícia salvou-me e prenderam-no. Fiz muita terapia e recuperei a minha vida toda", concluiu.

Na altura, o caso tornou-se viral nas redes sociais. Margarida, na altura com 20 anos, denunciou os espancamentos por parte do ex-namorado, Fábio Fonseca, também conhecido como Unclekeef, o seu nome de rapper. O agressor encontra-se a cumprir uma pena efetiva de prisão.

Texto: Vânia Nunes; Fotos: Redes Sociais

Leia ainda: Luís Fonseca desiste doo 'Big Brother' e deixa colegas emocionados: "Chegou o meu fim"

Siga a Nova Gente no Instagram