Nacional
Aprender novas línguas

As mais-valias de dominar outros idiomas são cada vez maiores

Qui, 07/09/2017 - 07:50

A fluência em mais do que um idioma revela-se uma mais-valia, tanto a nível pessoal como profissional. Ser capaz de comunicar em diferentes línguas é cada vez mais comum e uma exigência quase obrigatória no mercado de trabalho.

"Não tenho jeito nenhum para línguas", comenta prontamente Sara, que, aos 32 anos, se vê confrontada com a possibilidade de abraçar um novo projeto de trabalho no estrangeiro, no qual tem a obrigatoriedade de dominar Inglês.

Sara nunca gostou de falar outro idioma para além do Português e até confessa que consegue estabelecer uma comunicação algo fluida em "portunhol". A verdade é que agora vai ter de aprender, à força, a língua de Shakespeare. Será que consegue?

Muitos acreditam que aprender um novo idioma é um esforço sobre-humano. De facto, temos vários sistemas diferentes de memória e dominar uma Língua requer a utilização de todos. Existe a memória processual, que programa os músculos para os pequenos movimentos capazes de gerar a pronúncia e o sotaque, e a declarativa, que é a capacidade de lembrar factos (ou seja, pelo menos 10 mil palavras novas, se se pretender uma fluência quase nativa).

Para se ser fluente, as palavras e as estruturas deverão estar "na ponta da língua", para que o indivíduo não pareça um robô a falar. Tudo isto é programado pelas memórias "implícita" e "explícita". A verdade é que esse esforço mental tem recompensas.

Ginástica para o cérebro

Primeiro, acaba por ser a melhor "ginástica" que se pode dar ao cérebro. Vários estudos científicos revelam que falar muitos idiomas pode melhorar a atenção e a memória, formando uma "reserva cognitiva" que atrasa o desenvolvimento da demência.

Numa universidade do Canadá, realizou-se um estudo com imigrantes que concluiu que falar dois idiomas adiou em cinco anos os casos de demência. Quem sabia três línguas foi diagnosticado 6,4 anos depois do que quem só falava uma Língua, enquanto quem tinha fluência em quatro ou mais idiomas ficava até mais nove anos sem sofrer da doença.

Até há bem pouco tempo, havia quem acreditasse que o melhor período para obter fluência numa Língua estrangeira era a infância. Ainda assim, o mesmo estudo canadiano dá a entender que essa não é uma verdade absoluta e que, talvez, possa ser algo exagerada.

Chegou-se à conclusão de que a capacidade de aprendizagem do ser humano pode decair suavemente com a idade, mas isso não é uma mudança significativa. Na realidade, a maioria dos poliglotas atinge "esse estatuto" numa altura mais avançada da vida.

Aprender várias Línguas

Mas como é afinal possível que se consiga aprender várias Línguas? Será que todas as pessoas podem ser assim? Segundo o mesmo estudo, a motivação e a curiosidade parecem estar no cerne desta questão. Quanto mais interesse a pessoa demonstrar, mais rápida e eficaz será essa aprendizagem.

Na idade adulta, existem ainda exemplos de pessoas – como Sara se prepara para ser – que têm a vantagem de mudar a residência para outro país, fazendo com que a aprendizagem seja feita de forma mais rápida. A necessidade de comunicação obriga a isso.

Apoderar-se de outra Língua

A ciência explica que quando uma pessoa se identifica muito  com outra acaba por imitá-la. Este é um processo que poderá melhorar na apreensão de outra Língua. De acordo com Michael Levi Harris – ator que fala fluentemente dez Línguas e tem conhecimentos médio em mais 12 –, qualquer pessoa pode adotar uma "máscara" cultural nova, tentando imitar os sons de outros idiomas.

Depois, há que não ter vergonha de produzir esses ruídos "estranhos". "Trata-se de uma maneira de nos apoderarmos da Língua, que é o que nós, atores, fazemos para convencermos a plateia de que aqueles diálogos são naturais", explica Harris.

Por outro lado, os linguistas também asseguram que praticar com frequência ajuda bastante a aprendizagem, nem que seja por 15 minutos, quatro vezes por dia. Basta ouvir uma música ou praticar um diálogo, e já ajuda.

Geralmente, os poliglotas são pessoas genuinamente entusiasmadas com os benefícios que esse talento lhes trouxe, tais como novas amizades e o transpor de barreiras culturais.

Vantagens de falar várias Línguas

Ter competências que se destacam no perfil profissional é, sem dúvida, uma forma de avançar na carreira. Se um candidato a um emprego for um profissional que se destaque e, a acrescentar a isso, fale outro idioma, a possibilidade de ser escolhido é muito grande.

Línguas como Inglês, Espanhol, Rrancês ou Alemão têm grande valor para o mercado de trabalho. Não apenas pelo número de multinacionais cujos projetos se desenvolvem nesses idiomas, mas também porque cada vez mais as empresas lidam com clientes estrangeiros.

Acredita-se, ainda, que a fluência num segundo idioma (ou mais) melhora memória, perceção e capacidade para desenvolver diferentes tarefas em simultâneo. Aprender uma nova Língua, que tenha construções diferentes da Língua-mãe, faz com que a pessoa escute, preste atenção, entenda o contexto, reflita e questione.

Desta forma, ela irá ter uma consciência bastante mais abrangente do contexto geral, permitindo aperceber-se de forma mais clara como funcionam as coisas e como trabalham as pessoas.

Posto isto, se pretende falar uma nova Língua, o melhor é começar por procurar uma boa escola. Além dos manuais – que podem ser adquiridos em diferentes estabelecimentos –, existem atualmente diversos sites que permitem a aprendizagem de qualquer idioma. Desde que a pessoa tenha interesse, o resto acontece.

Nestas escolas, geralmente, lecionam professores nativos na Língua que se pretende dominar. E, ao contrário do que acontece quando se tenta adquirir conhecimentos online, a sala de aula tem muitas vantagens. Aí, o aluno é apoiado por uma metodologia bem fundamentada das lições e tem material e equipamentos tecnológicos de qualidade.

Tudo isto contribui para melhores resultados. A juntar, existe ainda a possibilidade de o aluno interagir com o professor, bem como com outros indivíduos que se encontram no mesmo patamar de aprendizagem, que é fundamental para a boa utilização e prática do idioma.

É preciso recordar que numa sala de aula existem outras pessoas (colegas) que servem de "espelho" e acabam por ser essenciais não só para ver se se é compreendido como para aperceber-se se a forma como comunica é de fácil compreensão.

Vantagens de aprender Línguas na infância

Promove o desenvolvimento cognitivo – Ao aprender, a criança é estimulada, as funções cognitivas são ativadas constantemente, o que acaba por  facilitar também outras aprendizagens.

Aquisição de competências de comunicação – Quanto mais cedo o petiz for exposto aos sons de uma nova língua, mais possibilidades terá de os incorporar no seu mecanismo de fala.

Aumenta a criatividade – Em criança, o ser humano manifesta mais curiosidade, entusiasmo e motivação para descobrir e aprender. Unovo idioma permite experiências novas, favorecendo a construção de um cérebro mais flexível e criativo.

Melhora a concentração e atenção seletiva – Alguns estudos apontam no sentido de que uma experiência bilingue melhora as funções do cérebro das crianças, permitindo-lhes, por exemplo, ignorar distrações, mudar o foco e manter informações na mente.

Acesso a novas culturas – Quando aprendem um novo idioma, as crianças adquirem, em simultâneo, o conhecimento pelos costumes, tradições, festas típicas, literatura, história e música dos países cuja língua estão a conhecer.

 

 

Onde aprender as principais Línguas do Planeta

Inglês – Wall Street English – Surge para fazer face às necessidades dos que querem aprender inglês por razões profissionais e pessoais. Tem mais de 400 centros em 27 países. Mais informações: email – info@wsenglish.pt | site – www.wsenglish.pt

Francês – Alliance Française – Difunde a Língua francesa reunindo todos os que desejam contribuir para o desenvolvimento do conhecimento pela língua e pensamento franceses. Mais informações: email – ana.santana@alliancefr.pt | Site – www.alliancefr.pt

Alemão – Goethe-Institut – É o instituto cultural de âmbito internacional da Alemanha. Promove o conhecimento da Língua no estrangeiro e o intercâmbio cultural internacional. Mais informações: emails – info@lissabon.goethe.org e info@Porto.goethe.org | site – www.goethe.de

Italiano – Instituto Italiano de Cultura de Lisboa – Trata-se do organismo oficial do estado italiano que tem como objetivo promover e difundir a Língua e a cultura italianas em Portugal. Mais informações: email – iiclisbona@esteri.it | site – www.iiclisbona.esteri.it

Espanhol – Instituto Cervantes de Lisboa – É a instituição oficial de referência mundial para o ensino do espanhol. Para além dos cursos, este desenvolve um vasto programa de atividades culturais e dispõe de biblioteca com ampla coleção de Literatura hispânica e material audiovisual. É a única instituição que certifica no estrangeiro o grau de competência e domínio da Língua espanhola. Mais informações: email – cenlis@cervantes.es | site – www.lisboa.cervantes.es/pt

Mandarim – Escola Chinesa de Lisboa – Atua como promotora de Língua e cultura chinesas junto da comunidade chinesa em Portugal e dos seus descendentes e junto dos portugueses, por forma a aproximar as comunidades. Mais informações: email – escolachinesa@hotmail.com | site – www.escolachinesa.wordpress.com

Siga a Nova Gente no Instagram