Nacional
Ana Varela

Mãe morreu com grave depressão. Atriz deixa mensagem sentida aos filhos de Pedro Lima

Sáb, 19/09/2020 - 17:07

Ana Varela conta a Fátima Lopes que a mãe morreu vítima de depressão, tal como Pedro Lima. «Ela quis deixar o tratamento e nós não sabíamos. Eu estava longe, estava a lutar pela minha vida...»

Ana Varela esteve à conversa com Fátima Lopes, no programa Conta-me, e falou, pela primeira vez, sobre a morte da mãe, vítima de depressão.

De lágrimas nos olhos, a atriz, que protagoniza a novela Amar Demais, contou que tinha 23 anos quando a mãe decidiu acabar com os tratamentos e a vida. E que foi a morte de Pedro Lima que a fez querer falar sobre o assunto como forma de alerta.

«A morte do Pedro foi difícil enquanto colega dele e foi muito difícil enquanto filha, que perdeu a mãe da mesma maneira. Isto é uma coisa que mexe muito comigo», começou por dizer.

«E por isso é que eu senti logo na altura uma vontade muito grande de falar neste tema. É urgente. Por muito bem que uma pessoa te pareça, pode estar a esconder uma doença muito grave que altera toda a nossa perceção. E por muito sorridente que ela possa estar, como era o caso do Pedro...  A depressão é uma doença silenciosa, escura que, muitas vezes, não nos deixa chegar perto. E temos mesmo de ter este cuidado e perceber… Há uma frase que é para mim muito importante: "cada um de nós está ferido em algum ponto de si. E nós temos de ter cuidado com o outro, de cuidar do outro», disse.

Ana Varela deixa uma mensagem para os filhos de Pedro Lima

«A minha mãe sofria de depressão há vários anos. Ela ou aceitava ou tinha uma certa resistência ao tratamento. Acabou por não conseguir…», contou e, já com a voz embargada pela dor, chorou ao dizer que não estava presente: «Ela quis deixar o tratamento e nós não sabíamos. Nós não conseguíamos às vezes estar… eu estava longe, eu estava a lutar pela minha vida. Estava a gravar, a fazer um programa, uma série muito importante naquela altura. Estava a lutar pela minha vida, pelos meus sonhos. O meu irmão estava longe, também, a estudar. E a minha mãe decidiu que não precisava de continuar um tratamento para uma doença que tem mesmo de ser acompanhada, como qualquer outra doença. E nós não fomos a tempo, não conseguimos, e acabei por perder a minha mãe. Tinha 23 anos. Faz-me muita falta. Não conseguiu acompanhar, não viu as netas, não estava cá para as ver.»

Hoje, com 32 anos, Ana Varela diz que sente todos os dias a falta da mãe. «Ela está sempre comigo. E sei que me protege. Sinto isso. Sinto que ela olha para mim, está comigo nos momentos felizes. Ou, pelo menos, tenho-a sempre comigo nesses momentos, mesmo que ela já não esteja cá. Eu lembro-me dela todos os dias. Não há um único dia que eu não sinta a falta da minha mãe ou que eu não pense nela», confidencia.

Ana Varela deixa uma mensagem aos filhos de Pedro Lima. «E por isso é que quando isto aconteceu com o Pedro, achei que era muito importante falar desta minha experiência, porque há muitas pessoas como eu, muitas filhas como o Pedro deixou. Quero relatar isto para que percebem que pode acontecer a qualquer um. E mesmo aos filhos do Pedro e a quaisquer filhos que tenham ficado sem pai ou sem mãe, que sejam fortes, porque a vida continua, que vai ser difícil, sim, nunca vão conseguir superar essa falta, que a ferida vai ficar sempre lá, mas que continuamos cá. E que tentemos fazer pelos outros aquilo que se calhar não conseguimos fazer com quem partiu», afirmou.

 

Texto: Inês Neves; Fotos: reprodução Instagram

Siga a Nova Gente no Instagram