Nacional
Ana Lúcia Matos

Porsche e mansão comprados com dinheiro da fraude. "A arguida tinha plena consciência..."

Qui, 07/12/2023 - 13:00

A acusação feita no decorrer no processo resultante da Operação Admiral garante que Ana Lúcia Matos "tinha plena consciência de que Max Cardoso não desenvolvia qualquer atividade remunerada".

Há cerca de um ano a vida de luxo de Ana Lúcia Matos sofreu um duro golpe às mãos da justiça. A ex-apresentadora e ex-modelo foi acusada de estar envolvida num esquema ilegal que gerava muitos milhões de euros, lesando os cofres do estado. Max Cardoso, o marido de Ana Lúcia, é considerado um dos cabecilhas da rede e continua até hoje em prisão preventiva. 

Também a Ana Lúcia Matos chegou a ser detida no decorrer da Operação Admiral, tendo depois saído em liberdade. O Correio da Manhã avança mesmo que a ex-apresentadora continua a viver na moradia de luxo, que a acusação garante ter sido comprada com dinheiro da fraude. Este esquema terá rendido 80 milhões de euros em Portugal e 2, 2 mil milhões de euros na União Europeia. 

Mini Cooper e Porsche em nome de Ana Lúcia terão sido adquiridos com dinheiro do esquema

“A arguida tinha plena consciência de que Max Cardoso não desenvolvia qualquer atividade remunerada; tinha noção de que o arguido não apresentava declarações de rendimento em qualquer país da União Europeia ou fora dela”, lê-se na acusação citada pelo CM, que garante ainda que a mansão do casal no Seixal e as obras feitas na piscina e na lareira do imóvel foram pagas com o dinheiro ilícito.

Ana Lúcia Matos tinha em seu nome um mini cooper e um porsche, alegadamente, adquiridos com o os “lucros” do esquema.

Texto: Tiago Miguel Simões; Fotos Impala

Siga a Nova Gente no Instagram