Nacional
António Zambujo

Arrependido de comentário sobre decote de Aurea: "Não devia ter dito"

Sex, 18/12/2020 - 14:20

António Zambujo explicou estar arrependido do comentário que fez sobre o generoso decote com que Aurea se apresentou numa das emissões do "The Voice Portugal".

António Zambujo está arrependido de ter feito um comentário mais ousado sobre o generoso decote com que Aurea se apresentou numa das emissões do "The Voice Portugal", da RTP1, e que se tornou viral. No programa "5 para a Meia Noite", do mesmo canal, desta quinta-feira, 17 de dezembro, o mentor daquela concurso musical explicou que não o devia ter feito.

À conversa com a apresentadora Inês Lopes Gonçalves - que regressou à condução do talkshow depois de ter estado duas semanas em isolamento profilático -, Zambujo justificou-se. "Apesar de ter redes sociais, não sou eu que as atualizo. Então, não vejo nada do que se passa, não sei o que se diz. Estou ali [no The Voice] a curtir. Às vezes, há coisas que saiem e eu penso 'epá, não devia ter dito isto', começou por afirmar.

O momento em que fez a piada com Aurea foi um deles. "O Pedro Abrunhosa na semana passada saía por cima, esta semana sai por baixo", atirou o cantor sobre o vestido da colega, remetendo para um vídeo da página 'Insónias em Carvão', que brincava com o facto de uma das mamas da artista ser semelhante à “careca” do compositor portuense. Na atura, Mariza Liz chegou a reagir: "Tu não disseste aquilo!", desabafou.

"Essa foi uma das coisas que eu não devia ter feito, não devia ter dito. Já esclareci e já está resolvido. Não volto a dizer porque depois as coisas atingem dimensões que se tornam assustadoras", completou António Zambujo.

"Já atuei bêbedo uma vez"

Já na rubrica Pressão no Ar, António Zambujo confessou já ter atuado alcoolizado. "Foi quando fiz a primeira temporada do 'Desconcerto', com a Luísa [Sobral], o Miguel [Araújo] e o César Mourão. Fomos convidados para um almoço num dia de espetáculo no Porto, nas Caves, na Sogrape, e o almoço – para quem conhece vinhos – foi todo regado a Barca Velha", recordou.

"Começámos a almoçar às duas da tarde e saímos de lá às seis, diretamente para o [teatro] Sá da Bandeira. Foi um bocado chato e estranho, para mim, porque eu tinha de fazer as músicas e eu, com os copos, estava sempre com a sensação de que estava a demorar muito tempo a fazer tudo", lembrou ainda.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

 

Siga a Nova Gente no Instagram


NG top